A Produção Global de Aço Inoxidável e a sua Implicação nos Abrasivos

Na última década, a produção global de aço inoxidável tem apresentado uma forte tendência para aumentar, e isso, por sua vez, tem implicações positivas para a indústria de abrasivos. Neste artigo, analisamos mais de perto alguns dos fatores que impulsionaram essa demanda.

O que é o Aço Inoxidável?

O aço inoxidável foi fabricado pela primeira vez em 1913 por Harry Brearley. Na indústria dos abrasivos, o aço inoxidável é por vezes referido como «inox». Este é composto por uma liga de aço com um teor de pelo menos 10,5% de crómio. O crómio é o elemento que dá ao aço inoxidável a sua durabilidade e resistência à corrosão, produzindo na sua superfície uma fina camada "passiva" de óxido. Os dois tipos mais comuns de aço inoxidável utilizados globalmente são 304 e 316, o que representa uma composição química ligeiramente diferente, sendo que o 316 contém uma maior proporção de níquel.

Produção de Aço Inoxidável

A produção de aço inoxidável está em alta, tendência essa que tem vindo a ser mantida há já algum tempo. Em 2017, a produção deste material atingiu 48,1 milhões de toneladas, o que representou um aumento de 5% em relação ao ano anterior (2016). Em 2018, a produção de aço inoxidável ultrapassou as 50,5 milhões de toneladas, o que representa um crescimento adicional de 5% fazendo, assim, com que a produção tenha efetivamente dobrado na última década. Analisaremos alguns dos fatores que podem ter causado essa tendência e que podem vir a influenciar a produção futura. 


1. Aumento da População Mundial

Talvez o maior e mais geral fator macroambiental que influencia a produção e a utilização do aço inoxidável seja o aumento da população mundial. Qualquer elemento da nossa civilização feito pela mão humana tem grande probabilidade de conter componentes de aço inoxidável. À medida que a população aumenta, a demanda por esses itens também aumenta.

Construção

O aço inoxidável é um material vantajoso para projetos de construção devido à sua longevidade, propriedades não-corrosivas e higiénicas e, atualmente, ao seu preço relativamente baixo. À medida que a prevalência da raça humana aumenta, o mesmo acontece com a exigência de projetos de construção, tais como hospitais, escolas, aeroportos, casas e centros comerciais (para citar alguns), todos os quais dependem fortemente da disponibilidade de aço inoxidável.

  • Somente no século XX, a população mundial cresceu de 1 650 milhões para 6 000 milhões.
  • Em 1970, havia aproximadamente metade do número de pessoas que existe na atualidade.
  • A população mundial está a crescer a um ritmo de um pouco mais de 1% ao ano.

 

http://www.worldometers.info/world-population/

Devido às pressões ambientais, a indústria da construção adotou várias estratégias para reduzir as emissões, uma das quais inclui o aumento do uso de materiais mais sustentáveis, como a madeira. Em última análise, esse aumento também está relacionado com um incremento na produção de elementos de fixação de aço inoxidável para garantir que esses materiais fiquem bem fixos dentro do edifício.

Produção de Alimentos

Na produção de alimentos, o aço inoxidável é um dos materiais utilizados mais presentes, sendo absolutamente essencial para muitas operações. Leite, cerveja, vinho e refrigerantes são preparados e armazenados usando equipamentos de aço inoxidável. Nas cozinhas comerciais, as superfícies, panelas, talheres e equipamentos especializados são (em sua grande parte) fabricados em aço inoxidável. À medida que a população cresce, deduz-se naturalmente que a exigência de preparação de alimentos seguirá essa tendência ascendente, logo, também a demanda adicional por produtos de aço inoxidável. Para o aumento essa demanda, talvez seja relevante observar que os mercados de cerveja artesanal na Europa Ocidental e na América do Norte estão em franca expansão, o sector da restauração deverá apresentar um crescimento significativo em 2019 e toda a indústria de serviços alimentares registou o seu nono ano consecutivo de crescimento em 2018. Fonte: Food Service Industry Forecast 2019.

Commercial Stainless Steel Container

Infraestruturas

Uma consideração adicional é o investimento em projetos de infraestruturas que os governos de todo o mundo estão a ter de fazer para apoiar esta expansão numérica da população humana. No Reino Unido, por exemplo, o HS2 (High Speed ​​2) é um projeto em que os componentes de aço inoxidável serão omnipresentes, desde os sistemas de exaustão que são instalados nos comboios recém-fabricados, às prateleiras para colocar bagagens no seu interior. O aço inoxidável será necessário nas molduras das janelas das carruagens e nos corrimãos que ajudarão cada um dos 300.000 utilizadores que são esperados por dia a subir e a descer os degraus da estação de comboio − cada um destes itens exigirá fabricação e acabamento com produtos abrasivos.

Acabamento de um corrimão de aço inoxidável

Tal como se pode comprovar neste vídeo sobre o acabamento de um corrimão de aço inoxidável, é necessário um determinado número de diferentes abrasivos e processos para terminar um item recém-fabricado antes que possa ser usado comercialmente. A disponibilidade de aço comercial e subsequentes artigos fabricados têm uma influência direta na indústria de abrasivos em geral.

O aumento da população que referimos implica um acréscimo no número de hospitais e, desde os painéis das paredes dos elevadores até ao mais preciso dos bisturis no arsenal de um cirurgião, o aço inoxidável é o material adotado − ainda que com acabamentos e composições químicas muito diversos. A diferença que um determinado acabamento confere às propriedades do metal pode ser drástica e isso é influenciado fortemente pelos tipos de abrasivos utilizados.

Impulsionada pelo envelhecimento da população, particularmente na geração «baby boom», a demanda por implantes ortopédicos, como próteses da anca ou do joelho, irá certamente aumentar. Só nos EUA, os números ultrapassaram recentemente mais de 1 milhão de operações, um aumento para o triplo ao longo de um período de 15 anos. O aço inoxidável ainda é um dos metais mais económicos e comumente utilizados ​​para próteses das ancas. Particularmente com articulações de metal com metal, um atrito baixo é absolutamente essencial para evitar que a articulação se desgaste muito rapidamente. Por este motivo, um acabamento superficial extremamente suave é de suma importância. É um caso semelhante ao da sala de operações, onde os três tipos mais comuns de aço cirúrgico são austenítico 316, martensítico 420 e martensítico 440. Os aços inoxidáveis ​​austeníticos 316 contêm um pequeno aditivo de molibdénio, que melhora a resistência a condições ácidas e aos eletrólitos que se encontram no sangue. As ligas martensíticas são similarmente resistentes ao sangue e substâncias químicas constituintes, como amoníaco e ácido carbónico. Para obter a superfície ultra lisa e inibidora de bactérias desejada, o eletropolimento é o processo de eleição.


2. Gostos Modernos

Outra potencial força motriz por trás da produção de aço inoxidável pode ser atribuída a uma mudança nos gostos modernos em design. As linhas limpas e a aparência impecável que o aço inoxidável proporciona tornaram-se moda e, consequentemente, em maior demanda nos últimos 5 anos.

Arquitetura

O revestimento de edifícios em aço inoxidável está a ser amplamente adotado por alguns dos principais arquitetos do mundo, não apenas para projetos industriais funcionais, mas também para edifícios corporativos modernos, onde a estética do material é de extrema importância para o cliente. O acabamento da superfície deste revestimento metálico é (como referiu uma revista de arquitetura) “quase tão importante quanto a escolha do próprio metal” e do escovado ao espelhado, os produtos abrasivos da Norton são usados ​​na vanguarda dos acabamentos do aço inoxidável.

Design de interiores

Cada vez mais, o aço inoxidável está a ser selecionado pelos construtores e designers de interiores para o mercado residencial. Os apartamentos de luxo apresentam muitas vezes a mesma combinação de vidro e aço inoxidável que os escritórios de luxo das grandes empresas − um tipo de visual urbano chique e elegante, que já é sinónimo de estilo contemporâneo há algum tempo. A procura por eletrodomésticos e utensílios de cozinha de aço inoxidável negro, em particular, consolidou-se. O apelo parece evidente: num mundo onde as pessoas têm, geralmente, menos tempo para limpar e manter os seus haveres, e (com o aumento do custo de vida) menos dinheiro disponível para os substituir, o aço inoxidável negro oferece uma combinação de estilo, funcionalidade e durabilidade. O acabamento de superfície número 4 "escovado", com seu efeito linear diagonal característico, continua a ser o acabamento clássico escolhido para utensílios de cozinha. Este efeito é conseguido com uma banda abrasiva de grão 120-180 seguida por uma banda não tecida muito fina, usada numa só direção para criar o efeito linear.


stainless steel components wind farm

3. Foco na Sustentabilidade

Enquanto o mundo procura um conjunto de soluções para aliviar as suas preocupações e pressões ambientais, quase todas as tecnologias propostas dependerão, de uma forma ou de outra, do aço. Parques eólicos, painéis solares, gasodutos geotérmicos contêm uma proporção significativa de componentes de aço inoxidável.

O aço inoxidável está de facto a substituir muitos materiais na produção de energias renováveis e tecnologias da sustentabilidade devido ao seu baixo custo, baixa manutenção e valor residual no fim da vida útil, uma vez que os resíduos resultantes do fabrico são 100% recicláveis. A durabilidade e os requisitos mínimos de manutenção associados ao aço inoxidável também o tornam uma boa escolha do ponto de vista prático, particularmente no caso de parques eólicos costeiros onde a ação corrosiva da água do mar danifica a maioria dos outros materiais, cujos reparos são muitas vezes difíceis e dispendiosos de fazer.

Como o aço inoxidável 316 apresenta uma maior resistência à corrosão do que o 304, costuma ser utilizado para esse tipo de aplicação (tendo sido utilizado por muitos anos em plataformas de petróleo marítimas). As propriedades vantajosas do 316 devem-se a uma maior composição de níquel, o que o torna mais caro, mas ao longo da vida útil de um parque eólico costeiro, por exemplo, é largamente compensado pela redução dos custos de manutenção.


4. A Indústria Automóvel

Todos os anos, há mais carros do que no ano anterior a circular pelas estradas de todo o mundo, sendo a taxa de produção muito superior à de abate. Como o aço inoxidável é maioritariamente utilizado nos sistemas de exaustão dos veículos rodoviários, a produção desses componentes no fabrico automóvel está intrinsecamente ligada à disponibilidade e ao preço do aço inoxidável a nível mundial.

   

Sistemas de Tubos de Escape para Automóveis

A superfície interior do tubo de escape de um automóvel é exposta a altas temperaturas e a gases corrosivos, enquanto que o lado externo tem de fazer face às condições da estrada e a elementos como a humidade e o sal. O aço inoxidável proporciona uma escolha económica e adequada de um material inerte para sistemas de exaustão em veículos. Os dois principais tipos de aço inoxidável utilizados são o 304 e o 409 − uma vez mais, a diferença entre os dois está no conteúdo de crómio e níquel. A liga 304 contém uma maior percentagem de cromo e níquel, o que a torna mais cara, mas muito mais resistente à ferrugem.

Pontos de Carga de Veículos Elétricos

A popularidade dos carros elétricos (EV − electric vehicles) está a dar todos os sinais de ter vindo para ficar. Com este incremento advém a necessidade urgente de munir a vasta rede rodoviária mundial com pontos de carga de EV. Para termos uma ideia, a rede ChargePoint é o maior sistema de pontos de carga de EV do mundo, atualmente com cerca de 800.000 unidades. A intenção é a de aumentar este número em mais 5 milhões durante a próxima década. As máquinas que formam essa rede são do mesmo tipo das fabricadas pelo maior fornecedor do Reino Unido, a BP Chargemaster (tal como a maioria dos outros fabricantes) − um revestimento de aço inoxidável pulverizado e chassis com painéis de polímero RIM. Como tal, a demanda por aço inoxidável para suprir os 6 milhões de estações de EV propostas (e os abrasivos necessários para os respetivos acabamentos) parece fazer desta uma área de crescimento para os próximos anos.


Como tudo isto afeta o mundo dos abrasivos

Em quase todas as situações em que é utilizado, o aço inoxidável exige pelo menos um processo abrasivo no seu acabamento antes de ser usado de qualquer maneira significativa no mundo real. Por exemplo, cada solda feita em aço inoxidável requer algum grau de desbaste e acabamento. Portanto, e como acabámos de demonstrar, é provável que essa procura por produtos de aço inoxidável à escala mundial seja um ponto crítico para os nossos produtos abrasivos no futuro. Além disso, à medida que as atuais tecnologias aplicadas ao aço inoxidável melhoram incessantemente e novas tecnologias são desenvolvidas, a necessidade de abrasivos novos e eficientes persistirá. Na Saint-Gobain Abrasives, levamos muito a sério a nossa posição enquanto líderes mundiais e inovadores no sector de abrasivos, pelo que investimos fortemente e em permanência no desenvolvimento da próxima geração de soluções para este sector da indústria.